www.dinakaufman.com

A síndrome do intestino irritável.

publicado em 11-12-2006

A síndrome do intestino irritável é um problema do intestino grosso bastante comum. É uma alteração da função do intestino grosso de origem desconhecida e, muito importante, é a inexistência de lesões. O colo do intestino grosso tem por função absorver a água e os nutrientes da comida parcialmente digerida que vem do intestino delgado. O que não é absorvido e digerido continua no trajeto interno do intestino. Com a entrada do alimento no estomago após uma refeição, o reflexo gastrocólico é desencadeado. Este reflexo envia estímulos ao intestino grosso provocando contrações no colo que fazem eliminar parte do seu conteúdo. Este reflexo é quem induz a evacuação após a alimentação.Pessoas que tem um intestino irritável têm este reflexo aumentado e a movimentação intestinal exagerada pode desencadear diarréias após a alimentação, especialmente após o café da manhã, obrigando a pessoa a “correr” várias vezes para o banheiro.

O conteúdo do colo se move lentamente através dos movimentos dos músculos intestinais que trabalham em conjunto. Se ocorrer uma interrupção no trabalho destas camadas musculares, o conteúdo no interior do colo fica parado e faz com que a pessoa deixe de se sentir confortável.

Quais são os sintomas mais comuns?

Pode haver alternância de diarréia e/ou constipação intestinal.Quando há diarréia, as evacuações são líquidas, urgentes e em geral três vezes por dia. As evacuações não ocorrem durante o sono, à noite, ao contrário das diarréias por causa orgânica e também não há a presença de sangue nas fezes, mas pode haver muco. Quando há dores, geralmente é em cólica e na porção inferior do abdome.

Costuma aparecer nas primeiras horas após as refeições, alivia com a evacuação e piora com o estresse.

Quando há intestino preso, elas ocorrem menos de três vezes por semana, com fezes duras que exigem um maior esforço para serem evacuadas geralmente acompanhadas de dores abdominais. Quanto mais ressecadas as fezes, maiores as dores que são aliviadas com a eliminação das fezes, e pode também haver uma sensação de que o intestino não foi esvaziado completamente, o que obriga a pessoa a tentar evacuar várias vezes, levando ao uso de laxantes em quantidades cada vez maiores, o que agrava ainda mais a doença.

É comum a presença de distensão abdominal com gases e arrotos, náuseas, queimação e vômitos.

O que fazer para que o movimento do intestino volte a normalidade?

As fibras solúveis têm pouco efeito na evacuação. Elas agem mais no estomago e no intestino delgado melhorando a digestão retardando o esvaziamento gástrico. Elas estão presentes nos: bagaço de frutas, verduras, aveia, cevada, centeio, leguminosas (feijão, lentilha, soja, grão de bico).

Já as fibras insolúveis por não serem metabolizadas pelo intestino aumentam o volume e a umidade das fezes e aceleram o movimento das fezes no intestino. Elas estão presentes nas cascas das frutas e de cereais como trigo, milho e arroz e em todas as verduras.

O que se deve fazer para diminuir a irritabilidade do intestino?

Se a formação de gases estiver aumentada se deve diminuir a ingestão de açúcares (batata, pão, macarrão, doces, bolo) e de vegetais como repolho, brócolis e couve e de feijão, ervilha, lentilha e grão de bico. A retirada da casca destes cereais, com uma peneira, ajuda a diminuir a formação de gases.Os alimentos picantes devem também ser evitados para diminuir a irritação do intestino, assim como alimentos excessivamente doces ou salgados.

 

 

Indique esse texto à um amigo
Copyright 2006, Dra. Dina Kaufman. Todos os direitos reservados.